quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O MASSACRE DE ROSEWOOD

Olá Kbronscos e Kbronscas!!!


O filme de hoje será um que assisti há muito anos e que me fez pensar muito, vamos conhecer a história.




SINOPSE:


Em 1923 Rosewood era uma comunidade negra  tendo que enfrentar problemas com as comunidades brancas vizinhas, vive dentro de uma normalidade e tranquilidade aparente, mas tudo muda quando Fanny Taylor que mora na comunidade de Summer, vizinha à Rosewood, apanha do amante e para justificar os hematomas diz que foi espancada por um homem negro.  Os homens de Summer que só esperam um motivo para destruir a comunidade que tanto odiavam, planejam entrar e matar todos os que estão ali, mas não contavam que Mann um ex-combatente estivesse disposto a lutar e salvar quantos fosse possível, e talvez possa contar com John Wright um comerciante branco que esta dividido entre aceitar o ataque e a verdade.



INFORMAÇÕES SOBRE O FILME:


Título original: Rosewood
Elenco: Ving Rhames ( Mann),  Jon Voight (John Wright), Don Cheadle (Carrier Sylvester), Bruce McGill (Duke Purty),
Loren Dean (James Taylor), Esther Rolle (Tia Sarah), Elise Neal (Scrappie), Bridgid  Coulter (Gertrude), Robert Patrick (Amante de Fanny), Michael Rooker (Xerife Walker), Catherine Kellner (Fanny Taylor), Akosua Busia (Jewel), Paul Benjamin (James Carrier), Kevin Jackson (Sam Carter), Mark Boone Junior (Poly), Muse Watson (Henry Andrews), Badja Djola (John Bradley), Katryn Meisle (Mary Wright), Jaimz Woolvet (Vice-Earl), Vanessa Baden (Lee-Ruth).
Direção: John Singleton
Genêro: Drama
Duração: 142 minutos
Distribuidora: Warner Bros
Orçamento: US$ 30 milhões
Faturamento: US$ 13 milhões
Nota que dou: 10


POSTER:


Em Inglês




FOTOS:





























FOTOS DA ÉPOCA:
















MEMORIAL:






JORNAL DA ÉPOCA:





ALGUNS SOBREVIVENTES:



Allenetta Robinson (1905 -)


Minnie Lee Langley (1914- 1995)


Margie Hall Johnson (1909 - 1998)


Dorothy Goins Hosey (1909 -2005)


Wilson Hall (1916 - 1998)


Arnett Turner Goins (1915 - 2002)


Willie Evans (1907 - )


Lee Ruth Bradley Davis (1915 - 1993)


Mary Hall Daniels (1920 - )


TRAILER:




P.S.: Não consegui encontrar legendado.


UM POUCO DO FILME:




P.S.: Desculpa não consegui encontrar legendado.


TRILHA SONORA:







MINHA OPINIÃO:


Em relação ao filme eu gostei muito o assisti há muito tempo, mas me marcou demais e com certeza sempre estará na minha lista de melhores filmes. Não entendo o motivo pelo qual ele teve um faturamento tão baixo, talvez porque a verdade possa incomodar. Sinceramente não consigo entender o que se passa na cabeça de uma pessoa que se julga melhor do que o outro por conta da cor da pele, da opção sexual, da religião ou do lugar onde nasceu. Como uma pessoa pode matar outra unicamente por um motivo tão futil, acredito que os homens da comunidade Summer só queriam uma desculpa  para colocar pra fora sua imbecilidade. Meus queridos amados ninguém é melhor que ninguém, independente do que os preconceituosos possam acreditar. Espero que vocês gostem, pois é um filme forte.


Bjusss, Bjoksss, Bjõess






3 comentários:

Márcia Ester disse...

Passado vergonhoso desse mundo burro e intolerante!!!!!!!!

Guardo em meu peito um sonho de amor! disse...

Acabei de ver o filme no HBO. Filme forte, emocionante. So ao final vi que era baseado em fatos reais e ai meu choque foi ainda maior. Maravilhoso ver o filho branco, que viu e ouviu o seu pai branco o ensinar a odiar os negros, tentando faze-lo acreditar que eles nao tinham direito a nada, sair de casa e falar ao seu pai que o chamava de volta que o mesmo nao era homem, que nao sabia o que ele era. O pai nao conseguiu brotar no coracao dessa crianca o seu odio e desprezo pelos negros. O que mostra que podemos lutar contra o que nos eh ensinado quando temos forca de vontade de lutar pelo que eh certo e nao se acomodar com o que eh mais facil.

Carlos Mario Silva Couto Junior disse...

Claro que só não podemos esquecer a chamada liberdade poética. Onde os idealizadores dão um toque na história! Me refiro a lição do menino! Não sei se no contexto da época isso aconteceria de fato. O filme é muito bom, assisti em 98!

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates