sábado, 22 de setembro de 2012

PRIMEIRO CAPÍTULO


Olá Kbronscos e Kbronscas!!!


Aqui esta o primeiro capítulo do livro que estou escrevendo, espero que gostem! Pra quem não leu ainda tem um prologo já postado, é só ir na página meu livro. Deixe seus comentários.

CAPITULO I


          Rebeca passa as mãos no espelho tentando limpá-lo da camada de umidade causada por seu banho quente e demorado. Observa seu reflexo, e a imagem que vê refletida não a satisfaz nenhum pouco. Olheiras profundas e roxas emolduram seus olhos – Você não esta nada bem – pensa desanimada.
          Aquele reflexo aparentava bem mais do que seus vinte e oito anos. Acaricia seu rosto como se fosse o de uma amiga que não vê há muito tempo e quase não consegue se reconhecer. Lava o rosto com água fria, solta os cabelos tentando colocá-los de uma forma que melhore sua fisionomia. Seu suspiro é longo e triste ao perceber que o negro dos cabelos acentua ainda mais o roxo em torno dos olhos, vencida veste seu roupão favorito que tinha comprado em sua primeira viagem a Nova York.
          O apartamento em que morava não era muito grande, então não foi difícil ser invadido pelo aroma de pão de queijo e café recém feitos.
          -Bom dia Bela adormecida. – Camila sorri para a amiga enquanto tira os pães de queijo da forma.
          -Bom dia... hum... isso parece bom – tenta pegar um pão mais se arrepende no momento em que toca sua mão- nossa isso esta quente.
          Camila sorri – Claro acabei de tirar do forno, venha me ajude a levar isso pra mesa.
          As duas levam para a mesa o que precisam. A sala de jantar é pequena e quase não existe separação entre ela e a sala de estar, e esse era um detalhe que as duas amavam, pois podiam assistir TV enquanto comiam.
          Rebeca e Camila se conheceram há quase dez anos na faculdade, e logo perceberam que tinham mais em comum do que o curso de jornalismo, não demorou muito para decidirem dividir um apartamento.
          Camila conseguiu um emprego em uma das revistas mais importantes do país, e recentemente havia sido promovida a editora chefe, o que foi motivo de muita comemoração.
          Rebeca preferiu atuar em outra área, era assessora de imprensa, a empresa na qual trabalhava tinha clientes importantes como atores, escritores, apresentadores qualquer um que tivesse dinheiro suficiente para pagar pelos serviços , quando se contratava um assessor ele teria que estar disponível vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, e isso custava muito caro.
          -Conseguiu descansar. – Camila pergunta.
          -Sim, fazia muito tempo que não conseguia dormir tanto assim.
          -E como foi à viagem?
          Rebeca há mais de um ano trabalhava com o ator Nicolas Vasconcelos, ele almejava uma carreira internacional, e seu último filme tinha lhe aberto algumas portas que antes pareciam impossíveis, e eram por causa dessas portas que ele e Rebeca estavam viajando muito.
          - Como todas cansativa, mas maravilhosa.
          -Sei... – Camila analisa a amiga atentamente.
          -Seja lá o que você quer dizer, fale de uma vez.
          Camila sorri desconfortavelmente, o assunto que tinha em sua mente, com toda certeza não era um dos favoritos de Rebeca, e precisa escolher cuidadosamente as palavras.
          - E que – ela hesita e Rebeca a olha de forma descontraída- eu queria saber quando você irá mudar de cliente – as palavras saem atropeladas.
          O rosto de Rebeca se transforma, uma dor pousa em seus olhos, os músculos de seu rosto se contraem.
          -Não sei por que você implica tanto com ele. – seu tom de voz e seco.
          Camila come um pão de queijo e sorri complacente – eu não tenho nada contra ele – seus olhos fixam nas esmeraldas nos olhos de Rebeca- é com você que me preocupo, sabe que a amo como se fosse uma irmã, e não quero vê-la sofrer.
          -Eu sofrer por quê?
          -Ora Beca não se faça de boba.
          Rebeca olha para a amiga como um ponto de interrogação no rosto.
          -Beca, você sabe que esta apaixonada por ele, e isso pode complicar...
        -Lá vem você com essa conversa novamente – Rebeca a interrompe bruscamente- eu já deixei bem claro para você que sou vou trabalhar com ele, por mais alguns meses depois peço para mudar de cliente. – suspira lentamente, lutando contra o nó que se forma em sua garganta.
          -Beca pula fora dessa, a não ser que você queira ser a outra- o modo como Rebeca a encara, faz com que se arrependa do que havia dito.
          -Você me conhece o suficiente para saber que jamais aceitaria uma situação dessas... eu vou deixá-lo.
          -Vai ser o melhor para você, isso não pode dar certo e você...
          -Quer mudar de assunto? – sua voz é irritada – desculpa não queria ser grossa com você e que esse assunto me deixa... – busca a palavra certa.
          -Irritada?
          -É... isso e muita outras coisas – o sorriso que tenta dar fica preso, em uma máscara de angústia.
          As duas ficam em silêncio, Rebeca olha pela janela e fixa o olhar no céu azul que não lembrava nem de longe a tempestade que havia caído durante a noite. Falar sobre aquele assunto sempre fazia a ferida em seu coração sangrar. –Quando tudo isso vai passar? –pergunta pra si mesma.
          A luz do sol brilha sobre o vidro da mesa, Rebeca coloca a mão sob a luz, na esperança de que aquele calor que sente na palma da mão de alguma forma amenize a dor que sente.
          -Ah, sabe quem perguntou por você? – Camila quebra o silêncio.
          -Hum... quem?
          -O Bruno, ele esteve na revista ontem.
          -Camila não começa você sabe que não quero falar com ele – Bruno era um publicitário amigo de Camila, que havia ficado fascinado por Rebeca, eles já tinham saído algumas vezes, tinha sido uma das tentativas de Rebeca para esquecer Nicolas.
          -Tudo bem – ergue as mãos em sinal de rendição – você que sabe, mas sinceramente o acho muito interessante.
          -E o Roberto? - Rebeca muda o rumo da conversa.
-Está de plantão, nos encontraremos a noite. – Roberto e Camila estavam juntos há cinco anos, e há seis meses a pediu em casamento, os dois tinham uma afinidade incomum, se conheciam tão bem que um sabia exatamente como o outro se sentia só de olhar. Ele era um cardiologista em começo de carreira.
          -E quando sai esse casamento?
          -Em breve. - sorri com entusiasmo.
          -Que bom – Rebeca esta satisfeita por ter conseguido anular o assunto Nicolas – vamos ver o que esta acontecendo no mundo hoje.
          Rebeca passa pelos canais com rapidez, até que finalmente decide parar em seu telejornal matutino preferido. O apresentador um homem de meia idade têm seus cabelos grisalhos  penteados pra trás com perfeição. Ela aumenta o som.
          -Do modo como o país está violento, ninguém está a salvo de ser a próxima vítima, essa noite uma mulher foi morta em um condomínio de alto luxo na região de Alphaville, mesmo com todo o esquema de segurança do local, o assassino não teve problemas em entrar e sair do local, vamos falar com o repórter Guilherme Almeida que tem mais informações.
          A tela se dividiu e surge um rapaz aparentando não mais que vinte e cinco anos, esta em frente a dois arcos de paredes brancas decoradas com pequenos tijolos vermelhos, o jardim é impecável.
          -Então Guilherme o que aconteceu?
          -Não temos muitas informações, mas pelo que a polícia divulgou a vítima é Maria Cecília, tinha 26 anos e era casada com o empresário Jorge Dantas, o corpo foi encontrado hoje de manhã pela empregada da casa.
          -E onde ela estava?
          -No chão do banheiro. Pelo que podemos apurar com algumas pessoas por aqui a Maria Cecília estava sozinha em casa ontem à noite, o marido esta viajando e os empregados que ficam na casa saíram ontem por volta das dezoito horas.
          -E como ela foi morta? A polícia tem alguma pista de quem pode ter feito isso com ela?
          -Aparentemente ela teve o pescoço quebrado, mas ainda não temos certeza sobre isso, o mais estranho é que alguns familiares nos informaram que havia algumas fotos ao lado do corpo dela...
          - Fotos? – o homem interrompe com um olhar curioso – Mais que tipo de fotos?
          -Ainda não descobrimos exatamente o que essas fotos mostram, mas sabemos que tem algo com o caso, talvez até com a motivação do...
          A TV é desligada.
          -Sinceramente acho que São Paulo tem o maior número de malucos por metro quadrado do país. – comenta Camila, enquanto caminha até a cozinha.
          -É você tem razão – Rebeca por algum motivo, que não sabia explicar, teve um djavú com aquela notícia, ela fica imaginando a angústia e o medo que aquela mulher sentiu quando se deparou com seu assassino.
          -E vocês quando viajam? – a voz que vinha da cozinha a tirou de seus devaneios.
          -Hã?
          -Viajar você e o Nicolas.
          -Ah, amanhã... vamos a Belo Horizonte.
          -E quando será a premiação?
          -Daqui a umas semanas – antes que Camila voltasse ao assunto proibido, Rebeca solta à primeira coisa que vem a sua mente – e como esta a revista?
          -Bem, hoje vamos definir a pauta da próxima edição. Sabia que existe uma planta que pode minimizar os efeitos da quimioterapia? –Rebeca a olha com surpresa – Esta sendo estudada nos Estados Unidos, é um formula da medicina chinesa, parece ser uma receita milenar – Camila continua sua explicação, enquanto mais uma vez os pensamentos de sua amiga se voltam pra mulher encontrada morta.

4 comentários:

Carlos Rodrigo disse...

Gostei. Foi bem escrito e no final tive vontade de ler mais.

http://mondarikc.blogspot.com.br/

Eva Cardoso disse...

Oi Carlos, que bom que você gostou... Lê o restante e me dá tua opinião. Abçssss

Altieres Gomes disse...

Olá, Eva!? Primeiramente você está de parabéns por seu trabalho. Mas olha, queria saber se você poderia me ajudar em um trabalho que estou escrevendo. Vi aqui que você tem muitas coisas sobre o filme A COMPADECIDA de Ariano Suassuna de 1968. A gravação desse filme foi feita aqui na minha cidade e estou querendo trabalhar ele como tema para meu futuro TCC. Encontrei aqui em seu rico blog uma publicação de um jornal falando sobre o filme você postou aqui esse recorte. Mostrei ele para minha professora, ela ela me falou que as informações contidas nesse jornal são riquíssimas e poderão me ajudar bastante em meu trabalho só que eu precisaria saber O NOME desse jornal, sabe? Pois na foto só está a notícia com relação ao filme. Você sabe que jornal é esse?

Loucos por Livros Filmes disse...

OLA ALTIERES TUDO BEM? DESCULPE-ME PELA DEMORA EM RESPONDER, MAS TO NUMA CORRERIA DANADA. INFELIZMENTE NÃO TENHO INFORMAÇÕES SOBRE O JORNAL EM QUESTÃO, ATE TENTEI ACHAR ALGUMA COISA PRA TE ENVIAR, MAS INFELIZMENTE NÃO CONSEGUI... ESPERO QUE TENHA SORTE EM SUA BUSCA.
OBG PELO APOIO,
ABÇS
EVA

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates